gerador de Van de Graaff

O gerador de Van de Graaff, como o próprio nome indica, foi inventado por R. J. Van de Graaff (1901-1967). Este dispositivo consiste num gerador eletrostático usado para produzir alta tensão, geralmente da ordem dos megavolts.

É constituído por um grande terminal metálico, em forma de cúpula montada num suporte oco isolante. Através do suporte, da base até uma roldana no interior do terminal esférico, desloca-se uma faixa isoladora sem fim. No tipo, a carga é pulverizada por um ponto de descarga a partir de agulhas metálicas, mantendo um potencial de cerca de 10 kV na parte superior da faixa. Uma fileira de agulhas, próxima da roldana superior da faixa, retira a carga da faixa e passa-a para a superfície exterior do terminal esférico.
A tensão obtida pelo dispositivo é diretamente proporcional ao raio do terminal esférico. Um dispositivo típico com um terminal que tenha 1m de raio produzirá cerca de 1 MV. Contudo, os terminais podem ser construídos mais pequenos, para uma dada tensão, se se encerrar o aparelho em azoto a uma pressão de 10-20 atmosferas (1-2 MPa), para reduzir o lançamento de faíscas.

Os geradores que têm uma fonte de iões positivos são equipados com um tubo de gás a baixa pressão através do qual as partículas podem ser aceleradas para fins de investigação. Máquinas que possuem uma fonte de eletrões são usadas para vários fins industriais e em medicina.

Os modelos modernos de gerador possuem uma faixa semelhante a uma corrente com elos alternadamente metálicos e isoladores. Os elos metálicos são carregados pelo contacto com a roldana metálica e são descarregados para a cúpula do mesmo modo. Isto permite que escoe uma corrente de muito maior intensidade do que no ponto de descarga.

Como referenciar: gerador de Van de Graaff in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-20 01:34:55]. Disponível na Internet: