Giacomo da Vignola

Arquiteto maneirista italiano, Giacomo Barozzi da Vignola nasceu em 1507, em Vignola, Bologna, e morreu em 1573, em Roma. Estudou em Bologna tendo sido discípulo de Sebastiano Serlio (1475-1554) um dos grandes arquitetos do renascimento. Em 1546 esteve em Fontainebleau em França onde deixou obra escultórica mas que foi destruída durante a Revolução Francesa. Por volta de 1550 instala-se em Roma como arquiteto do Papa Julius III para quem constroi a Villa Giulia. Após a morte do Papa em 1555 trabalha sobretudo para a família Farnese sendo responsável pelo Palácio de Caprarola um edifício pentagonal com um pátio central circular. Em 1572 projeta a Igreja de Sta. Anna dei Palafrenieri, a primeira a usar uma planata oval que viria a influenciar os arquitetos barrocos do século XVII.
Mas a importância de Vignola deve-se fundamentalmente a duas obras, uma de cariz teórico, o tratado Regola delli cinque ordini di architettura onde expõe a sua interpretação das ordens arquitetónicas romanas e que se torna a grande referência das ordens clássicas e do academismo durante mais de trezentos anos, a outra o projeto da Igreja de Gesú em Roma, sede da Companhia de Jesus. Este foi posteriormente muito alterado, nomeadamente a fachada que é de autoria de Giacomo Della Porta, por a obra ter sido terminada muito após a sua morte, no entanto a estrutura fundamental é de sua autoria e serviu de modelo às igrejas jesuitas em toda a Europa.
A obra de Vignola foi muito influente na expansão do Maneirismo em Itália e anticipadora do estilo Barroco.
Como referenciar: Giacomo da Vignola in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-21 14:43:05]. Disponível na Internet: