Ginger Rogers

Atriz e dançarina norte-americana, de seu nome verdadeiro Virginia McMath, nasceu a 16 de julho de 1911, no Missouri, e morreu a 25 de abril de 1995, na Califórnia. Foi celebrizada por ter dançado com Fred Astaire em vários musicais, tendo com ele formado um dos pares mais famosos da história do cinema. Filha da escritora Lela McMath, viveu em diversas cidades americanas até aos 6 anos, altura em que a mãe foi trabalhar para Hollywood como argumentista. Com apenas 13 anos, venceu um concurso de charleston, o que a encorajou a tornar-se uma profissional da dança. Participou em diversos musicais de vaudeville e chegou à Broadway onde adotou o seu nome artístico. Tentou também uma carreira de cantora e foi nessa condição que se estreou cinematograficamente com a curta-metragem Campus Sweethearts (1929). Gradualmente, começou a singrar na Broadway, especialmente na peça musical Girl Crazy (1931) onde trabalhou ao lado de Ethel Merman. Impressionados pelo seu talento, os produtores da RKO propuseram-lhe um contrato para trabalhar em Flying Down to Rio (Voando Para o Rio de Janeiro, 1933). Apesar do papel secundário, Ginger foi uma das figuras proeminentes do filme muito devido ao número de dança que protagonizou com Fred Astaire. Convencidos de que estavam na presença duma dupla imbatível, a RKO voltou a apostar em Astaire e Ginger para The Gay Divorcee (A Alegre Divorciada, 1934) que se traduziu num sucesso absoluto. O par ainda fez mais uma dezena de filmes juntos, destacando-se Top Hat (Chapéu Alto, 1935), Follow the Fleet (Siga a Marinha, 1936) e Shall We Dance? (Vamos Dançar?, 1936). Paralelamente, Ginger ia almejando prosseguir uma carreira de atriz dramática e conseguiu convencer Sam Wood de que era a atriz perfeita para encarnar Kitty Foyle (Kitty, a Rapariga da Gola Branca, 1940), uma jovem humilde que se enamora dum homem rico mas que vem a descobrir que o dinheiro não traz felicidade. A sua prestação plena de versatilidade neste filme surpreendeu os membros da Academia que não hesitaram em atribuir-lhe o Óscar para Melhor Atriz, suplantando intérpretes mais categorizadas como Katherine Hepburn e Bette Davis. Foi uma das atrizes mais requisitadas da década de 40, entrando em clássicos como The Major and the Minor (A Incrível Susana, 1942), Once Upon a Honeymoon (Lua Sem Mel, 1942) e Heartbeat (Um Coração em Perigo, 1946). A partir daí, a qualidade dos seus filmes decresceu bastante, obrigando-a a voltar ao teatro, onde foi primeira estrela da Broadway, em Hello Dolly! (1965), e na West End de Londres, com Mame (1969). Permaneceu ativa até 1980, ano em que fez o seu último espetáculo na Radio City Music Hall, onde, com o contributo de outros músicos e dançarinos, recriou os melhores momentos da sua carreira.
Como referenciar: Ginger Rogers in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-22 13:18:08]. Disponível na Internet: