Glenda Jackson

Atriz britânica, nascida em 9 de maio de 1936, em Birkenhead, conhecida pelas suas interpretações de personagens complexas. Abandonou a escola aos 16 anos para ingressar numa companhia de teatro amador, tendo atuado em digressão pela Grã-Bretanha até 1962, ano em que se matriculou na Academia Real de Artes Dramáticas de Londres. No ano seguinte, fez a sua estreia cinematográfica através duma figuração em This Sporting Life (O Jogador Profissional, 1963) de Lindsay Anderson. Em 1964, ingressou nos quadros da Royal Shakespeare Company, tendo sido chamada a protagonizar a peça Marat/Sade de Peter Brook. A peça foi um enorme sucesso, de tal forma que a atriz foi convidada a liderar o elenco da adaptação cinematográfica, feita em 1967. Aliando a beleza a versatilidade, Glenda tornou-se uma das atrizes mais requisitadas pelos realizadores britânicos e americanos, especialmente durante a década de 70, período em que atingiu o seu auge. Ken Russell apostara nela para interpretar a artista emancipada Gudrun em Women in Love (Mulheres Apaixonadas, 1969) e algo surpreendentemente foi agraciada com o Óscar para Melhor Atriz. Iniciou-se assim o período mais bem sucedido da carreira da atriz com três nomeações para Óscar em cinco anos. Se por Sunday, Bloody Sunday (Domingo...Maldito Domingo, 1971) não passou da nomeação, já com o seu papel de Vicki Alessio, uma mulher divorciada que embarca num affair em A Touch of Class (Um Toque de Classe, 1973), venceu o seu segundo Óscar para Melhor Atriz. A última nomeação veio em 1975 por Hedda, filme baseado na peça homónima de Ibsen. Nos anos 80, filmou apenas esporadicamente, dedicando as suas energias ao teatro e à televisão. É deputada do Parlamento Britânico desde 1992, ano em que abandonou a atividade artística.
Como referenciar: Glenda Jackson in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 10:43:32]. Disponível na Internet: