glicerina

A glicerina, também designada de glicerol ou 1,2,3-propanotriol, é um álcool alifático trivalente de fórmula molecular CH2OH-CHOH-CH2OH.
É um líquido viscoso, incolor, doce (aspeto xaroposo) e higroscópico ao ar. É miscível com a água e com álcool mas insolúvel nalguns solventes orgânicos como hidrocarbonetos, éteres e acetato de etilo.
A glicerina foi descoberta por Scheele, em 1779, que a obteve como um dos produtos da hidrólise do azeite.
Esta encontra-se muito espalhada na Natureza sob a forma de ésteres dos ácidos gordos, denominados glicerídeos, que são os constituintes fundamentais das gorduras e dos óleos gordos.
A glicerina obtém-se como produto secundário na saponificação das gorduras, que quimicamente são ésteres dos ácidos carboxílicos superiores (fabrico de sabões, estearina, ácido oleico).
Sinteticamente, pode ser obtida a partir do propileno obtido quer no processo de cracking do petróleo, quer nas instalações de produção de coque.
A glicerina aplica-se sobretudo na obtenção de resinas alquídicas por reação com ácidos dibásicos, usadas em revestimentos.
Aplica-se também em preparações farmacêuticas e cosméticas, no tratamento do tabaco antes de ser elaborado de modo a evitar a sua fragmentação, na indústria alimentar no fabrico de xaropes e gelados, como lubrificante, como solvente, como anticongelante, como plastificante nos artigos de borracha e para a obtenção da nitroglicerina e da dinamite.
A esterificação da glicerina com ácido nítrico origina o trinitrato de glicerol, mais conhecido por trinitroglicerina, que é um poderoso explosivo usado no fabrico da dinamite.
Como referenciar: glicerina in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-04-21 15:32:01]. Disponível na Internet: