gónada

O termo gónadas refere-se aos órgãos, incluídos no sistema reprodutor, que têm a seu cargo a produção de células gaméticas - células reprodutoras -, as quais são formadas através do processo de meiose, que permite que os gâmetas tenham apenas metade (n) da guarnição cromossómica normal da espécie (2n).
No homem, as gónadas são os testículos, enquanto que nas mulheres são representadas pelos ovários. Em ambos os sexos, estes órgãos desempenham uma dupla função: a produção de células reprodutoras e a secreção endócrina de hormonas sexuais. No testículo, a secreção endócrina da hormona sexual testosterona é assegurada por um grupo especial de células - células de Leydig -, que representam apenas 1-10% do volume testicular, situando-se em grupos distribuídos por entre os tubos seminíferos. A testosterona é libertada na corrente sanguínea, sendo distribuída pelo corpo, onde desempenha múltiplas funções, como o desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários e a regulação da espermatogénese, estando a sua produção regulada pelo eixo hipotálamo-hipófise.
A produção de espermatozoides é realizada no interior de estruturas tubulares - os túbulos seminíferos -, que se encontram distribuídos em número de 1 a 4 por cada um dos 250 lóbulos em que o testículo se encontra dividido, por tecido fibroso. Estes túbulos reúnem-se todos no epidídimo, um tubo enovelado situado acima e atrás do testículo, onde os espermatozoides vão amadurecer e ser armazenados até à ejaculação.
Os ovários são as gónadas femininas, situadas na cavidade abdominal, em número de dois, tal como os testículos. Contrariamente a estes, em que a produção de gâmetas é contínua após a puberdade, o ovário liberta apenas uma célula sexual madura por cada ciclo de 28 dias (duração média), embora apresente, logo desde o nascimento, vários milhares de folículos ováricos (estrutura formada por um ovócito imaturo e pelas camadas de células específicas envolventes). A maturação do ovócito é também regulada pelo hipotálamo e pela hipófise, sendo que esta regula ainda a função endócrina do ovário que, até metade do ciclo, ao momento da ovulação - aproximadamente o 14.º dia -, produz essencialmente a hormona estrogéneo e, após este, passa a produzir a hormona progesterona em maiores quantidades. As hormonas sexuais femininas interferem não apenas com o ciclo ovárico, mas, também com o ciclo uterino e o desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários.
Como referenciar: gónada in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-16 21:35:31]. Disponível na Internet: