Gondomar


Aspetos Geográficos
O concelho de Gondomar, do distrito do Porto, localiza-se na Região Norte (NUT II) e no Grande Porto (NUT III). Insere-se na área Metropolitana do Porto e apresenta-se rodeada pelos concelhos do Porto e Vila Nova de Gaia a oeste, Maia e Valongo a norte, Paredes e Penafiel a este, Castelo de Paiva e Santa Maria da Feira a sul.
O concelho acompanha a margem direita do rio Douro, ao longo de um relevo acidentado com elevações de dimensão considerável que, juntamente com os vales que as separam, marcam uma paisagem de solos férteis com abundância de água e com um povoamento de tipo concentrado urbano. Do Monte Crasto pode apreciar-se uma vasta paisagem que abrange Gondomar e parte das cidades do Porto e Vila Nova de Gaia. Divididas entre o carácter urbano e rural do concelho, numa área de 130,5 km2 , distribuem-se 12 freguesias: Baguim do Monte (Rio Tinto), Covelo, Fânzeres, Foz do Sousa, Gondomar (S. Cosme), Jovim, Lomba, Medas, Melres, Rio Tinto, S. Pedro da Cova e Valbom.
Em 2005, o concelho apresentava 167 698 habitantes.
O natural ou habitante de Gondomar denomina-se gondomarense.

História e Monumentos
A sua povoação é muito antiga, datando de 610. D. Sancho I concedeu-lhe foral em 1193. Posteriormente este foral foi confirmado pelo rei D. Afonso II. Em 1515 foi concedido o terceiro e último foral, por D. Manuel I.
Do seu património edificado destaca-se a Igreja Matriz, da qual se salienta a talha dos seus altares e os seus tetos. Na sacristia pode observar-se a imagem de Nossa Senhora do Rosário, do século XVI e o painel de S. Cristóvão, do século XVII. É de referir ainda a Capela de Santo António.

Tradições, Lendas e Curiosidades
É de destacar a romaria de Nossa Senhora do Rosário, também conhecida como Festa das Nozes que tem início no primeiro domingo de outubro. Na segunda-feira imediatamente a seguir, dia do feriado municipal, enfeitam-se janelas e varandas com colchas e bordados, contribuindo desta forma para embelezar a procissão de Nossa Senhora do Rosário.
As festas do concelho englobam também atividades desportivas, culturais e recreativas.
No último sábado de julho realiza-se o Festival de Folclore.
Realizam-se várias feiras no concelho: feiras semanais (à quinta-feira) em Gondomar e em Rio Tinto ao sábado. Em S. Pedro da Cova realizam-se feiras na terça-feira e no sábado de manhã. Em Melres faz-se feira no dia 16 de cada mês, excetuando o mês de setembro em que tem lugar no dia da Festa das Nozes, dia 21.
No dia 13 de junho celebra-se a "Bênção do Pão". Consiste em benzer o pão e oferecê-lo aos mais desfavorecidos. Esta cerimónia tem lugar na Capela de Santo António.
O padroeiro de Gondomar, que em tempos deu nome à povoação é S. Cosme.
Desde longa data que o concelho esteve ligado ao rio de onde retirava parte do seu alimento. Desta atividade, que ainda persiste, embora com menor relevância, destacam-se os valboeiros, barcos típicos com origem na freguesia de Valbom, como o próprio nome sugere.
O folclore está bastante ligado ao passado rural do concelho, sendo constituído por danças como a chula, a tirana, a caninha verde, o vira e o arrais da barca.
No artesanato assume particular importância a filigrana que desde há muito faz parte da tradição de Gondomar. Compreende o fabrico de arrecadas, brincos, corações e cordões feitos em ouro, joias usadas pelas lavradeiras de Entre-Douro-e-Minho quando envergam os seus trajes típicos. No entanto, o artesanato é também composto por trabalhos em madeira, em alumínio e em cortiça, talha, cestaria, cerâmica e pintura decorativa.

Economia
A agricultura está presente nas várias freguesias, muitas vezes com carácter de subsistência ou como complemento de outras atividades e rendimentos, noutros casos, com o objetivo de servir de abastecedora à cidade do Porto. Muitas vezes, juntamente com o trabalho da terra, pratica-se a pecuária. Outras atividades fundamentais para o concelho são: a indústria metalomecânica, de mobiliário, têxtil, calçado, a transformação da madeira, a construção civil, a floricultura, a hotelaria, o comércio, os serviços e, com grande tradição em Gondomar, a ourivesaria. O turismo apresenta-se como um setor em expansão, assente em grande parte nas potencialidades ambientais do concelho, surgindo associado ao rio Douro e à prática de desportos fluviais.
Durante muitos anos extraíram-se do subsolo deste concelho muitos minerais. São disso testemunho as ruínas das minas de S. Pedro da Cova.
Como referenciar: Gondomar in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-17 04:26:38]. Disponível na Internet: