Gregório de Tours

É tradicionalmente considerado o primeiro historiador da França. Nasceu em 538 e faleceu em 595. Oriundo da nobreza senatorial galo-romana, foi bispo de Tours aos 35 anos. A sua vasta cultura, as grandes e valiosas relações que soube manter e a sua sede episcopal de grande importância fizeram dele uma das pessoas mais bem informadas do seu tempo. Foi autor da "História dos Francos", em dez livros de estilo vivo e concreto. De historicidade incontestável, pelo menos no que diz respeito aos últimos cinco tomos (relativos ao reinado dos netos de Clóvis, 575-591), esta obra é a melhor, e muitas vezes a única, fonte de conhecimento da história, dos costumes e das mentalidades da Gália merovíngia.
Foi um defensor intransigente dos direitos da Igreja, preocupando-se igualmente com a reconciliação dos reis que partilhavam a Gália. Gregório de Tours é o tipo de bispo da Alta Idade Média.
Inspirava-se na Bíblia, mas também em Virgílio e em Salústio. É testemunha, porém, pelo seu "mau" latim, do declínio da cultura naqueles séculos de "ferro".
Personalidade complexa e interessante, o "Heródoto" francês foi uma das luminárias de um período mais conhecido como o tempo do fim da Antiguidade e alvor da Idade Média.
Como referenciar: Gregório de Tours in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-28 15:39:35]. Disponível na Internet: