grupo de referência

As atitudes, os comportamentos e os valores do indivíduo são condicionados pelo respetivo grupo de pertença (a família, o grupo de amigos, etc.), que, desta forma, assume-se também como grupo de referência (grupo-modelo). No entanto, existem situações onde tal relação aparece "distorcida" - é o caso, por exemplo, dos membros das classes altas com ideologias mais radicais.
Assim, é essencial recorrer ao grupo de referência do indivíduo (que pode ser um grupo ou um indivíduo), que não só funciona como fonte de normas, de valores e de atitudes (grupo de referência normativo, que pode ser positivo ou negativo, de acordo com a sua (des)valorização), como também permite estabelecer comparações (grupo de referência comparativo, perante o qual o indivíduo percebe o seu grau de privação relativa).
O conflito entre o grupo de pertença e o grupo de referência revela-se, entre outros, nas experiências de mobilidade social, onde o indivíduo, enquanto mantém relações com o grupo de pertença, aceita, simultânea e voluntariamente, as normas e os valores do grupo de referência (muitas vezes em relativa oposição com os do grupo de pertença), adotando-os como seus através de um processo de socialização antecipada. De salientar que a seleção de grupo de referência exige um conhecimento, entre outros, das normas e da posição do mesmo por parte do indivíduo, cuja identificação, por ser percebida, pode ser confusa ou errónea.
Como referenciar: grupo de referência in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 05:36:57]. Disponível na Internet: