Guerra do Chaco

Conflito travado entre a Bolívia e o Paraguai, de 1932 e 1935, que girou em torno do Grande Chaco, uma porção de terra que os dois países reclamavam como propriedade sua. Esta guerra dizimou, segundo o cômputo total das baixas, cerca de 85 000 indivíduos.
No início do século XX (1906), a Bolívia tomou a iniciativa de construir alguns fortes nesta região, invadindo um território que o Paraguai considerava pertencente ao seu país. A resposta que prontamente deu a esta ofensa foi a construção de fortes e o incitamento do estabelecimento de uma população nesta área quase deserta, oriunda do Canadá, composta por membros de uma seita protestante.
O conflito estava latente em 1928 e explodiu em 1932. Inicialmente, os bolivianos pareciam mais preparados para o conflito, mas os paraguaios ganhavam terreno pela superioridade das suas táticas militares e por um melhor conhecimento do solo. As tréguas vêm a acontecer em 1938, na conferência de Paz de Chaco, que atribuíu setenta e cinco por cento do território ao Paraguai e os restantes vinte cinco por cento à Bolívia.
Como referenciar: Guerra do Chaco in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-23 11:48:26]. Disponível na Internet: