Guerra EUA / México

A 13 de setembro de 1847, decorreu no México um triste episódio, conhecido como os "Niños Héroes", que marcou o culminar de uma guerra com os Estados Unidos da América.
Pela época em que o México se tornou independente (Tratado de Córdova de 1821), a sua fronteira norte estava no interior dos Estados Unidos, mas o território foi reduzido. Uma primeira crise surgiu com a secessão do Texas em 1836, perdido para a União Americana.
A repressão das tropas mexicanas, vitoriosas numa fase inicial (por exemplo, o Massacre de Álamo, onde pereceu David Crocket), fracassou e o México foi obrigado a reconhecer a independência desta região. No ano de 1846 o México declarou guerra aos Norte-americanos, por não aceitar a entrada do Texas na União Americana. Em 1847, o seu Exército é derrotado pelos Americanos que avançam até à Cidade do México, atingindo rapidamente a Fortaleza de Chapultepec, o último bastião da resistência mexicana, que impedia a tomada final da capital.
A 13 de setembro desse ano, os alunos do Colégio Militar, abrigado desde 1840 na fortaleza, foram acordados pelo som dos canhões americanos. O capitão que dirigia o colégio mandou-os alinhar em sentido e fez um discurso patriótico; no entanto, o general comandante ordenou os seus pupilos a deixarem a parada. Cerca de uma dezena de jovens militares desobedeceram às ordens do seu superior. Entrincheiraram-se no "El Mirador" e decidiram combater o inimigo, de forma heroica.
A inevitável derrota do México custou-lhes, além do Texas, a Califórnia do Sul, o Arizona e o Novo México (Tratado de Guadalupe).
Como referenciar: Guerra EUA / México in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-21 04:09:16]. Disponível na Internet: