Guerra Irão-Iraque

Conflito militar entre o Irão e o Iraque entre 1980 e 1990. Foi o resultado de disputas políticas e territoriais entre ambos os países. A 22 de setembro de 1980, as forças armadas iraquianas invadiram a zona ocidental do Irão reivindicando o controlo de Khuzestan, a província iraniana mais rica em petróleo. Ambos os lados foram vítimas de ataques aéreos a cidades e a poços de petróleo. Dois anos mais tarde, o Irão atacou o Koweit e outros Estados do Golfo Pérsico. Nessa altura, as Nações Unidas e alguns Estados Europeus enviaram vários navios de guerra para a zona.
O esforço de guerra do Iraque foi financiado pela Arábia Saudita, pelos EUA e pela União Soviética, enquanto o Irão contou com a ajuda da Síria e da Líbia. Mas, em meados da década de 1980, a reputação internacional do Iraque ficou abalada quando foi acusado de ter utilizado armas químicas contra as tropas iranianas.
Em agosto de 1988, a economia caótica do Irão levou a que o país aceitasse que a Organização das Nações Unidas (ONU) fosse mediadora do cessar-fogo. Em setembro de 1990, enquanto o Iraque se preocupava com a invasão do Koweit, ambos os países restabeleceram relações diplomáticas.
Como referenciar: Guerra Irão-Iraque in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-19 04:03:35]. Disponível na Internet: