Helen Mirren

Atriz inglesa, Ilynea Lydia Mironoff nasceu a 26 de julho de 1945, em Chiswick, Londres. Filha de um aristocrata russo que fugiu para Inglaterra durante a Revolução Soviética, desde cedo a jovem Helen escolheu ser atriz. Fez teatro escolar e amador e, com apenas 19 anos, ingressou nos quadros da prestigiada companhia Royal Shakespeare Company.
Estreou-se em cinema com um pequeno papel em Herostratus (1968), filme que passou despercebido comercialmente. O realizador Michael Powell reparou nas suas qualidades e convidou-a a viajar com ele para a Austrália onde rodaram Age of Consent (Homens Maduros, 1969), onde interpretou o papel de uma jovem modelo que se envolve com um pintor muito mais velho (James Mason). Na década de 70, trabalhou sobretudo em televisão e em teatro, filmando apenas esporadicamente. Foi um dos nomes de peso no soft-core Caligola (Calígula, 1979) e, dois anos depois, foi uma deslumbrante Morgana no Excalibur (1981) de John Boorman.
Em 1984, venceu o Prémio para Melhor Atriz no Festival de Cannes pelo seu desempenho em Cal (1984), onde personificou uma viúva que se envolve afetivamente com um soldado de 19 anos do IRA e que colaborara no assassinato do seu marido. The Mosquito Coast (A Costa do Mosquito, 1986) foi um dos raros títulos filmados nos EUA em que a atriz trabalhou. Continuou a consolidar o seu prestígio na Grã-Bretanha, participando numa série policial de êxito que liderou os índices de audiência da BBC durante seis anos: Prime Suspect (1990-1996), onde popularizou a figura de Jane Tennison, uma detetive obstinada. Não descurou, no entanto, o cinema e foi nomeada para o Óscar de Melhor Atriz Secundária pelo seu retrato de rainha Charlotte, esposa do rei Jorge III em The Madness of King George (A Loucura do Rei Jorge, 1994). Após ter filmado o dececionante filme teen-suspense Teaching Mrs. Tingle (O Rapto da Senhora Tingle, 1999), Mirren voltou a ser nomeada para o Óscar na categoria de Atriz Secundária pelo seu trabalho em Gosford Park (2001).
Entre outras interpretações de menor destaque mediático, Helen Mirren voltaria a desempenhar o papel de uma rainha, quer na série televisiva Elisabeth I (2005) quer no filme de Stephen Frears, The Queen (2006), tendo-lhe este último - como Rainha Isabel II - valido o Óscar de Melhor Atriz Principal.
Como referenciar: Helen Mirren in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-29 01:57:30]. Disponível na Internet: