Artigos de apoio

Henri Wallon
Psicólogo francês, Henri Wallon nasceu em 1879 e desde cedo se questionou acerca da forma como se processa o desenvolvimento psicológico. Wallon considerava que não existe uma continuidade serena ao longo do desenvolvimento, mas sim um processo que se desenrola através de crises e conflitos que geram crescimento e consequente evolução.
A sua teoria do desenvolvimento apresenta seis estádios: o estádio da impulsividade motora, onde a criança embora não esteja numa dependência biológica total com a mãe, continua ainda dependente do meio humano à sua volta para a satisfação das suas necessidades mais básicas; o estádio emocional que se inicia por volta dos dois, três meses atingindo o seu apogeu aos seis meses e que se caracteriza pela transformação progressiva das descargas impulsivas sobrepondo-se ao estádio impulsivo; o estádio sensório-motor e projetivo, no qual a criança se liberta do estado de simbiose afetiva com a mãe; o estádio do personalismo que vai dos três aos seis anos, devendo a criança adquirir neste período as noções de corpo próprio e a tomada de consciência de si; o estádio categorial que se situa por volta dos seis/onze anos e no qual surgem dados relativos à construção do Eu e ao conhecimento dos objetos e situações que permitem à criança uma adaptação mais equilibrada ao meio; e por fim o estádio da puberdade e da adolescência onde se verifica um rompimento súbito e abrupto com o equilíbrio anteriormente adquirido. Neste último estádio, o adolescente vai questionar-se sobre as transformações físicas e psicológicas que está a vivenciar, dando normalmente origem a uma crise que marca o início da adolescência e que leva a uma viragem sobre si próprio provocando uma reflexão sobre o seu destino, o seu futuro, a razão de existir, o mundo que o rodeia, entre outros aspetos. É um processo de identificação, uma crise, que tem de ser ultrapassada para gerar desenvolvimento.
Para Wallon o comportamento de cada individuo é, assim, determinado pela interação entre fatores biológicos e sociais.
Este psicólogo desenvolvimentalista morreu em 1962 deixando um legado de obras importantes tais como L'Evolution psychologique de l'enfant, A Psicologia e educação da criança, entre outras.
Como referenciar: Henri Wallon in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-09-21 20:39:02]. Disponível na Internet: