Henricus Martellus

Cartógrafo de origem germânica, também conhecido como Henricus Martellus Germanus, dada a sua proveniência (Alemanha), viveu no século XV e trabalhou em Florença com Francesco Rosselli. Por volta de 1490 um dos mapas-mundo da sua autoria, elaborado segundo o sistema geográfico ptolomaico então em voga, foi publicado. Crê-se que este poderá ter sido a base sobre a qual o cartógrafo Martin Behaim fabricou a carta denominada de Erdapfell, datada de 1492. Existe um outro, datado de cerca de 1489 (que se encontra na British Library), que lhe é atribuído, e é na cartografia de Henricus Martellus que as zonas exploradas por Bartolomeu Dias aparecem pela primeira vez. Este cartógrafo contribuiu também para a Geographia, obra com várias reedições ao longo dos séculos XV e XVI, que pretendia representar as diversas regiões do mundo, com os mapas da Gália, da Espanha, da Inglaterra e Irlanda, da Alemanha, da Escandinávia, da Itália, da Sicília, da Córsega, da Sardenha e do Chipre, da Península Balcânica, de Creta, da Ásia Menor, da Palestina e uma carta náutica do Mediterrâneo ao Atlântico Norte e Sul, abrangendo já as descobertas portuguesas efetuadas até então. De 1475 conhece-se um manuscrito, da James Ford Bell Library, em que Martellus se baseia no Liber Insularium (1420, Florença) de Cristoforo Buondelmonte e representa as ilhas do mar Egeu, além de mapas da Inglaterra, da Escócia e uma imagem da cidade de Constantinopla. As obras cartográficas de Henricus Martellus, a par das de Martin Behaim, de Andrea Bianco, de Albertin DeVirga, de Caveri e do chamado Planisfério de Cantino demonstram o conhecimento que Portugal possuía do mundo naquela época. Contudo, eram naturalmente muitos os erros que continham, como se comprovou, por exemplo, com a inexistente "Província Mangi" ou "Zaitão", igualmente denominada "Corno da Ásia", indicada nos mapas de Behaim e Martellus com situação no Trópico de Câncer, na costa asiática, e à qual Cristóvão Colombo pensou chegar.
Como referenciar: Henricus Martellus in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-24 01:12:48]. Disponível na Internet: