Hiram Maxim

Inventor inglês, nasceu a 5 de fevereiro de 1840, em Sangerville, no estado do Maine, nos Estados Unidos da América, e morreu a 24 de novembro de 1916, em Londres.
Começou por trabalhar como construtor de carroças numa fábrica em Fitchburg, no estado do Massachusetts, e ao mesmo tempo registou a patente de diversos inventos, nomeadamente aparelhos a gás e lâmpadas elétricas.
Aos 38 anos, passou a engenheiro-chefe da Companhia de Eletricidade dos Estados Unidos, mas três anos depois emigrou para Inglaterra. Naturalizou-se inglês e passou a preocupar-se mais com inventos e o seu fabrico. Em 1881, visitou em Paris uma exposição dedicada à eletricidade. A partir desse ano, trabalhou em Londres na elaboração de uma metralhadora, uma arma de fogo automática. Em 1884, formou a Companhia de Armas Maxim e, no ano seguinte, fez uma demonstração ao exército britânico da primeira metralhadora automática do mundo. A metralhadora era capaz de disparar ininterruptamente até que todo o cinto de munições fosse gasto, disparava 500 vezes por minuto, o equivalente na época aos disparos de cerca de cem espingardas.
Quatro anos depois, o exército britânico adotou a arma de Hiram Maxim, que ficou com o seu nome, seguindo-se, a partir de 1890, a Áustria, Alemanha, Itália, Suíça e Rússia como nações clientes. A arma foi utilizada pela primeira vez em combate pelas forças coloniais britânicas na guerra de Matabele em 1893-1894.
O sucesso desta arma fez com que surgissem imitações, nomeadamente na Alemanha e na Rússia.
Hiram Maxim, entretanto, continuou a registar inventos, como uma arma pneumática, um silenciador, pólvora sem fumo, uma ratoeira, uma máquina voadora, etc. Esta última máquina, criada em 1891, era um biplano movido por dois motores a vapor. Chegou a levantar voo numa experiência levada a cabo três anos depois, mas depois despenhou-se e ficou destruída, levando Maxim a desistir do projeto.
O inventor foi ordenado cavaleiro pela rainha Vitória em 1901.
Como referenciar: Hiram Maxim in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-15 07:43:43]. Disponível na Internet: