hirudíneo

Algumas sanguessugas atacam os vertebrados incluindo os humanos.
Muitas sanguessugas têm um comprimento de 2 a 6 centímetros, mas algumas são maiores incluindo a sanguessuga "medicinal" que pode atingir os 20 centímetros, mas a mais gigante de todas é a da Amazónia do género Haementeria que pode ultrapassar os 30 centímetros. As sanguessugas apresentam uma grande variedade de formas e cores podendo ser pretas, castanhas, vermelhas ou verde-azeitona.
O seu corpo em repouso é alargado ou oval, é, em geral, achatado dorso-ventralmente, mas como é muito flexível pode dilatar-se muito. Está formado fundamentalmente por 34 metâmeros, como o indica o número de glânglios nervosos, mas a superfície externa está dividida por sulcos transversais em muitos anéis (um a cinco por metâmero). No extremo posterior existe uma ventosa arredondada. Em muitas espécies a boca no extremo anterior também é rodeada por uma ventosa.
As sanguessugas alimentam-se de restos e são predadoras ou parasitas. Algumas alimentam-se de animais mortos e outras caçam pequenos vermes, insetos, larvas, moluscos, etc. A espécie mais conhecida é a sanguessuga medicinal (Hirudo medicinalis) da Europa. Cresce até cerca de 10 a 20 centímetros e pode ingerir uma quantidade significativa de sangue. Desde a antiguidade foi empregue para sangrias e, no princípio do século XIX, o seu uso era o método comum, ainda que errado, de tratamento médico. Nessa altura eram criadas em charcos para sua posterior utilização.
Como referenciar: hirudíneo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-23 16:22:57]. Disponível na Internet: