HP (Hewlett Packard)

Após terminarem as suas graduações como engenheiros eletrotécnicos, na Universidade de Stanford em 1934, Dave Packard e Bill Hewlet realizaram um acampamento nas montanhas do Colorado onde descobriram grandes semelhanças nas suas atitudes. Encorajados por um antigo professor e mentor, decidiram iniciar um negócio próprio, dando origem à Hewlet Packard.
O primeiro produto desenvolvido (1938) foi um oscilador, o HP200A, que servia para testar equipamentos de som e oferecia melhorias em termos de tecnologia, tamanho, desempenho e preço. Devido às características do HP200A, a HP recebeu de Walt Disney uma encomenda de oito unidades que foi utilizada para a produção do filme Fantasia.
Foi no início da década de 40 que a HP começou verdadeiramente o seu crescimento, mudando-se da garagem, que tinha dado início ao projeto, para instalações arrendadas em Palo Alto. Mais tarde (1942), Bill e Dave construíram o primeiro edifício propriedade da HP. Com uma área de 10 000 pés quadrados, servia simultaneamente de escritório, laboratório e fábrica. O edifício foi construído por forma a poder ser rapidamente convertido num supermercado, caso o mercado de produtos eletrónicos ruísse. Utilizando uma gestão original e inovadora, a HP foi das primeiras empresas a desenvolver e implementar o conceito da partilha dos lucros pelos empregados. A sua politica de "porta aberta" e confiança mútua, permitia que qualquer empregado se sentisse à vontade para expressar opiniões e ideias. Com a implementação de horários de trabalho flexíveis e abolição de relógios de ponto, a HP confirmou mais uma vez o seu respeito e confiança nos empregados.
Numa busca permanente para melhorar a empresa, a HP continua a inventar novos produtos e a reinventar a própria empresa. Na década de 50 a HP inventa o HP524A que era um medidor de altas frequências e que foi prontamente adotado pelas estações de rádio. Ainda nos anos 50 a empresa torna-se global, abrindo uma grande fábrica na Alemanha e escritórios em vários pontos da Europa.
Nos anos 60 a HP inventa a primeira calculadora científica de secretária (HP9100) onde os programas eram guardados em discos magnéticos. Na década seguinte inventa a primeira calculadora científica de mão do mundo (HP35) e ingressa na área da distribuição e processamento de dados com a criação do minicomputador HP3000. Mais tarde, já em 1982 a HP apresenta o seu primeiro computador de grande porte, o HP9000. Outro grande passo foi dado em 1984 e consistiu no início da produção de uma linha própria de Impressoras (Inkjet e LaserJet). A gama InkJet destinava-se principalmente ao uso doméstico, enquanto o a gama LaserJet destinava-se mais ao mercado empresarial. As impressoras da HP obtiveram um enorme sucesso e em 1999 a HP tinha já vendido mais de 35 milhões de unidades.
No anos 90 as áreas de produção continuaram a ser expandidas. Um exemplo consiste no HP SONOS 1500, introduzido pela HP em 1991. Com o aparecimento deste aparelho tornou-se possível a análise cardíaca em tempo real através da utilização e processamento de ultra sons (eco cardiografia). A HP continua com sua política de investigação e a desenvolver produtos inovadores. Para o início do século XXI as suas estratégias de desenvolvimento estão mais vocacionadas para produtos e serviços utilizando a Internet.
Em 2001 a Hewlett-Packard compra a sua rival Compaq por 25 biliões de dólares. Com mais de meio século de existência, a HP continua a ser uma empresa de referência a nível mundial.
Como referenciar: HP (Hewlett Packard) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-19 14:45:41]. Disponível na Internet: