Humpata

Posto administrativo situado no planalto de Huíla, concelho de Lubango, distrito e comarca de Huíla, diocese de Sá da Bandeira, Angola.
A agricultura e a criação de gado são as principais atividades económicas.
Quando os ingleses quiseram ocupar o Transvaal, a maior parte da população boer (de origem holandesa), também chamada de africanders, emigrou para o Norte em busca de novas terras para viver livremente. Cisões políticas e incompatibilidades religiosas levaram os bóeres a romper com a mãe-pátria, quebrando, assim, os laços de sujeição à Companhia das Índias Orientais (Holandesas) e tornando-se essencialmente fazendeiros. A sua primeira fixação foi levada a cabo por Jan van Riebeeck, no local onde está, hoje, a Cidade do Cabo e data de 1652. Teve como objetivo o reabastecimento dos navios da companhia rumo ao Oriente.
Após algumas tentativas, sem êxito, para estabelecerem contacto com alguns colonos portugueses residentes em Humpata, em 1880, um grupo de bóeres dirigiu-se a Moçâmedes para se reunir com o governador Nunes da Mata e estabelecer as condições da sua fixação em território nacional. Assim, a 4 de janeiro de 1881, chegou a Humpata o primeiro contingente de novos colonos bóeres provenientes do Transvaal, chefiados por Frederico Botha.
Humpata foi elevada a concelho e o alferes Artur de Paiva foi nomeado para seu governador.
Em 1882, uma portaria datada de 23 de novembro concedia a naturalização aos que a pretendessem.
Porém, a partir de 1883, para suster a influência boer na região, o Governo português deu início a um surto de colonização.
Ao mesmo tempo, os ingleses começaram a dificultar a vida aos bóeres, querendo repatriá-los.
Em 1885, a maioria dos colonos bóeres abandonou Humpata. Regressaram três anos mais tarde a Angola, dando origem a novos conflitos com as autoridades portuguesas locais.
A 1 de agosto de 1911, por Portaria Provincial, o concelho de Humpata, que tinha sido criado em 1882, passou a ser uma circunscrição civil.
Finalmente, em 1927, o Governo de Angola repatriou a maior parte dos bóeres, apesar de alguns terem permanecido e de outros tentarem voltar. Esta questão acabou por esmorecer à medida que se consolidou o domínio português no Sul de Angola.
Os bóeres, agora reduzidos a um pequeno grupo e incapazes de se adaptar às novas condições de vida, não se conseguiram impor nas principais atividades económicas, o que despoletou uma onda de guerrilhas, principalmente, com os negros, evitando qualquer tipo de convivência étnica e social, geradores de uma onda independentista e de conflitos internacionais que fossem de encontro aos seus interesses, dedicando-se, unicamente, a atividades à margem da lei.
Por Diploma Legislativo de 2 de setembro de 1933, a circunscrição civil de Humpata extinguiu-se, passando a sede para o concelho de Lubango.
Como referenciar: Humpata in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-22 18:44:04]. Disponível na Internet: