Humphrey Davy

Químico britânico nascido a 17 de dezembro de 1778, em Penzance, Cornualha, na Inglaterra, e falecido a 29 de maio de 1829, em Genebra, na Suíça. Ficou conhecido por ter inventado uma lâmpada designada com o seu nome, que resolveu os graves problemas originados pela explosão do metano nas minas de carvão, e por ter descoberto o sódio e o potássio.
Começou por estudar Clássicas em Truro mas, devido à morte do seu pai, teve de começar a trabalhar com apenas 16 anos. O seu interesse pela química começou, através da leitura, em 1799, do Traité elémentaire, de Lavoisier.
Devem-se-lhe numerosas descobertas no campo da eletroquímica, nomeadamente, a formulação da teoria que defendia que o mecanismo da eletrólise podia ser explicado em termos de espécies com cargas elétricas contrárias, que se podiam associar numa escala de afinidades relativas; esta teoria constituiu a base da atual série eletroquímica.
Davy, depois de ter isolado, em 1807, o sódio e o potássio por eletrólise dos sais fundidos, isolou o cálcio, o estrôncio, o bário e o magnésio e, mais tarde, o boro. Embora tenha apoiado inicialmente a conceção de Lavoisier, que defendia que todos os ácidos continham oxigénio, após diversos trabalhos de análise quantitativa com ácido muriático, verificou que estava errado e que o elemento comum a todos os ácidos era o hidrogénio. Contemporâneo de Dalton, mostrou-se muito relutante em aceitar a teoria atómica; no entanto, face à evidência, acabou por aplicar no seu trabalho as leis de combinação química formuladas por aquele cientista.
Como referenciar: Porto Editora – Humphrey Davy na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-25 08:27:12]. Disponível em