Ícaro

Ícaro era filho de Dédalo, artista ateniense a quem ficou a dever-se a construção do célebre labirinto de Creta, também chamado Dédalo. Ajudou seu pai na construção deste labirinto e com ele participou da vida dissoluta de Pasífae, mulher de Minos, filho de Júpiter e de Europa e juiz dos infernos.
Minos mandou encarcerar no próprio labirinto Ícaro e seu pai, que começaram logo a pensar na fuga e a prepará-la.
Construíram asas de penas de ave coladas com cera e ataram-nas ao corpo. Verificado o seu funcionamento, resolveram sair, tendo o pai recomendado a Ícaro que não voasse muito alto. Todavia o jovem, quando se apanhou no ar, quis voar tão alto quanto pudesse, para gozar a liberdade que tinha acabado de reconquistar. Ao voar assim tão alto, aproximou-se do Sol, cujo calor derreteu a cera das asas, desfazendo-as. Vítima da sua ambição desmedida, Ícaro precipitou-se no Mar Egeu, junto de uma ilha, que passou a chamar-se Icária.
Como referenciar: Porto Editora – Ícaro na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-07 02:12:32]. Disponível em