Igreja da Madre de Deus (Bombarral)

A atual Matriz da vila do Bombarral é dedicada à Madre de Deus. Remonta ao ano de 1538 e sofreu diversas reformas que lhe alteraram significativamente a volumetria original.
Apesar de se encontrar numa propriedade particular pertencente ao vitivinicultor Abel Pereira da Fonseca, a Igreja da Madre de Deus foi elevada à categoria de Matriz da vila do Bombarral, após o incêndio registado em 1924 e que consumiu totalmente a anterior Matriz, consagrada ao Salvador do Mundo. A frontaria e o corpo da igreja são obra moderna, sem qualquer menção artística de relevo. A nota de maior relevo artístico concentra-se na sua capela-mor seiscentista. A cabeceira do templo foi obra patrocinada por Frutuoso Henriques de Melo e por sua mulher Maria de Freitas, cujos restos mortais descansam em campa rasa no lajeado da capela-mor.
As paredes e abóbada da capela-mor são totalmente forradas por revestimento cerâmico do século XVII - azulejos de padrão de maçarocas em tons de azul, amarelo, verde e branco, possuindo barra encadeada e perlada. No trono do altar-mor expõe-se uma escultura seiscentista (inícios) em pedra, pintada e estofada posteriormente, alusiva à padroeira - Madre de Deus.
Inferiormente está colocado o belo frontal de altar de azulejos seiscentistas azuis, amarelos e brancos, cujos motivos simulam paramentos de desenho renascentista - franjas de pano, sanefas e sebastos.
Como referenciar: Igreja da Madre de Deus (Bombarral) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-15 10:51:22]. Disponível na Internet: