Igreja da Misericórdia de Braga

Nas proximidades da Sé de Braga situa-se a Igreja da Misericórdia, interessante obra renascentista erguida no ano de 1562, de acordo com a inscrição que se pode ler na frontaria.
Contudo, uma reconstrução quase total do templo foi empreendida no século XVIII, introduzindo-lhe renovadas linhas de sabor barroco, a par de algumas originais mais clássicas.
A fachada principal, virada a norte, apresenta um portal renascentista proporcionado e bem lançado, formado por arco de volta perfeita assente em quatro colunas, ao qual se acede por uma íngreme escada. Idêntica composição arquitetónica desenvolve-se por sobre o forte entablamento do portal da entrada. A fachada lateral do nascente é rasgada por uma porta de traçado classicizante, mais simples do que o portal principal, constituída por arcaria de volta perfeita que repousa em duas colunas. Sobrepujando o clássico entablamento lateral pode ver-se uma expressiva e bem moldada Visitação, esculturas de barro de uma oficina conimbricense.
Espaçoso e equilibrado, o interior da igreja é formado por uma nave coberta com teto de madeira, apainelado por 35 caixotões com pinturas diversas.
A capela-mor possui um notável retábulo de talha dourada, obra barroca de estilo joanino começada a materializar-se em 1734, de acordo com o risco e execução do mestre entalhador Marceliano de Araújo. O retábulo principal faz conjunto com dois outros laterais, acrescentados posteriormente em 1739. Na zona central é visível um grande painel barroco pintado por José Lopes, concretizado em 1735 e que tem representada N. Sra. da Assunção e a família real de D. João V. No altar-mor está ainda uma bela escultura de N. Sra. da Misericórdia, peça realizada em 1774 pelo escultor José António Gonçalves.
A sacristia possui alguns arcazes e contadores seiscentistas com aplicação de belas ferragens, encomenda executada em 1699 por Agostinho Marques, um ensamblador da cidade de Braga.
Como referenciar: Igreja da Misericórdia de Braga in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-24 18:32:41]. Disponível na Internet: