Artigos de apoio

Igreja da Misericórdia de Viseu
Situada num dos extremos da praça da Sé de Viseu, a monumental Igreja da Misericórdia é uma construção da segunda metade do século XVIII, cujas obras tiveram início no ano de 1775, marcada por uma linguagem arquitetónica rocaille.
A Misericórdia viseense foi erguida sobre as fundações do primeiro templo desta irmandade, construção primitiva que tinha sido mandado edificar durante o reinado de D. Manuel I.
Ocupando um amplo largo murado, ao qual se acede por uma pequena escadaria, a Igreja da Misericórida é marcada por uma soberba e monumental fachada de estilo rocaille de cinco corpos, com o pano central mais comprido e mais elevado, rasgado por um portal contracurvado e moldurado por pilastras reentrantes, sobre o qual se desenvolve a varanda-balaustrada do coro alto, com as suas três janelas de sacada e de moldura contracurvada. Superiormente, o corpo central da fachada é terminado por empena ondeada, de linhas mistilíneas, e encimada por cruz latina.
Ladeiam o corpo central dois outros de menores dimensões, rasgados simetricamente por portas e janelas de molduras contracurvadas e reentrantes, sendo a cimalha rematada por uma comprida e elegante balaustrada com urnas pinaculares. No enfiamento dos corpos dos flancos erguem-se, a um nível mais recuado, as duas altas torres sineiras, marcadas por balaustrada com urnas pinaculares e cobertas por coruchéus piramidais moldurados.
O interior do templo é austero, constituído por amplo corpo de uma só nave, coberto por abóbada de berço, e capela-mor, articulando-se ambos os espaços por um arco triunfal com frontão curvo, realizado no século XIX e que substitui um elemento arquitetónico anterior.
A capela-mor é marcada por um retábulo de talha do século XIX (c. 1871), obra clássica de grandes dimensões, contendo um desenvolvido camarim central de arco de volta perfeita ladeado por dois pares de colunas coríntias. O mesmo esquema compositivo, embora de menores dimensões, preside à conceção dos altares colaterais.
O altar do lado do Evangelho expõe uma interessante composição escultórica da Visitação, obra realizada em 1875, em madeira policromada e da autoria do artista local José Monteiro Nelas.
Nas paredes da igreja expõem-se algumas telas oitocentistas, nomeadamente as pinturas alusivas à Visitação e a N. Sra. das Dores, datadas de 1885 e concebidas, igualmente, por um pintor de Viseu, António José Pereira.
Como referenciar: Igreja da Misericórdia de Viseu in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-11-23 16:33:42]. Disponível na Internet: