Igreja Matriz da Chamusca

A vila ribatejana da Chamusca possui uma igreja matriz de invocação a S. Brás, obra do período manuelino e que foi começada a ser erguida no ano de 1510, sob o patrocínio de D. João da Silva. Ao longo dos séculos, diversas reformas construtivas alteraram-lhe a sua volumetria manuelina inicial.
Na fachada sobressai o portal nobre quinhentista, formado por arco de volta perfeita com moldura de cordame ornamentado, prolongando-se esta movimentada torsão em pedra nas colunas capitelizadas que o ladeiam. Superiormente, impõe-se o brasão heráldico dos Silvas, mecenas desta igreja que marcaram desta forma o patrocínio da obra. Lateralmente havia mais um portal do ciclo manuelino, de arco polilobado e decoração vegetalista, que foi posteriormente entaipado. Internamente, o templo é composto por uma só nave, apresentando-se coberto por teto de madeira tripartido. As suas paredes são forradas por painéis de azulejos setecentistas, em tonalidades de verde e branco.
A capela-mor é coberta por uma abóbada de canhão e apresenta, no seu lajeado, a campa rasa quinhentista de D. João da Silva, ornada com o seu brasão de armas e um epitáfio alusivo. Próximo do altar existe uma cadeira em pau-preto e forrada a damasco, obra de marcenaria barroca dos meados de Setecentos.
No altar colateral da Epístola pode-se observar uma pintura sobre madeira, obra quinhentista alusiva ao Batismo de Cristo.
Como referenciar: Igreja Matriz da Chamusca in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-17 15:50:42]. Disponível na Internet: