Império Maurya

Foi fundado em 324 a. C. por Chandragupta, do clã dos Maurya, que conseguiu acabar com a dinastia Nanda e conquistou o trono da Pataliputra. Chandragupta aproveitou o vazio do poder para consolidar o seu domínio no noroeste, a partir do qual avançou para o Ganges e derrotou o último rei Nanda. Não se sabe com exatidão a data do início do reinado, mas pode situar-se entre os anos 324 e 317 a. C. A maior parte do Norte da Índia constituía um só império, controlado por um grande corpo de funcionários nomeados pelo rei. O estado participava em grande medida na indústria e no comércio e promovia a agricultura. No que respeita à organização social, prevaleceu o sistema de quatro classes (varna).
Chandragupta reinava sobre um vasto império que se estendia desde Kandahar até à desembocadura do Ganges. Ao finalizar o seu reinado, houve uma terrível fome, e o rei, considerando que esta teria sido provocada pelos seus pecados e deficiências como governante, abdicou e converteu-se ao jainismo.
Sucedeu-lhe o seu filho Bindusara no ano 300 a. C., que conseguiu manter intacto o império Maurya. Bindusara morreu em 270 a. C. e sucedeu-lhe Ashoka. As suas reformas visaram a busca de prosperidade, o bem-estar e a felicidade dos seus súbditos. A grande expansão do budismo durante o reinado Ashoka impulsionou o desenvolvimento da arquitetura pétrea. O rei foi afastado por uma intriga palaciana (232 a. C.).
No ano de 186 a. C., os Maurya foram substituídos por uma nova dinastia, a dos Sunga.
Como referenciar: Império Maurya in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-19 21:15:32]. Disponível na Internet: