In the Hands of the Taliban

In The Hands of The Taliban é um livro, lançado internacionalmente em 2003, da autoria da jornalista britânica Yvonne Ridley, onde esta relata os onze dias em que esteve presa pelos talibã, em Jalalabad e Cabul, no Afeganistão, em setembro de 2001. Ridley, enviada especial do jornal inglês Daily Express, tentava passar a fronteira do Afeganistão para o Paquistão quando, ao cair do burro onde viajava, foi descoberta e, consequentemente, capturada. Acusada de espionagem, foi interrogada diariamente, durante horas seguidas, pelos talibã. Entretanto, a jornalista tomou notas às escondidas no interior de uma caixa de pasta dos dentes e de um papel de embrulhar sabão sobre o que ia sucedendo.
Neste diário, que elaborou recorrendo a essas notas, Yvonne Ridley relata detalhadamente o que se passou, nomeadamente a amizade formada com os companheiros reféns, os seus sentimentos em relação aos captores e às suas próprias crenças. A jornalista acabou por simpatizar com os homens que a detiveram e resolveu estudar o Corão para tentar entender as suas motivações. Mais tarde viria a converter-se ao islamismo.
Para além do diário do período de cativeiro, Ridley conta também em In The Hands of The Taliban como chegou ao Paquistão, em setembro de 2001, quando estava iminente a invasão do Afeganistão por forças norte-americanas. O seu objetivo era fazer a cobertura jornalística da crise humanitária na região.
Como referenciar: In the Hands of the Taliban in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-21 06:30:13]. Disponível na Internet: