Incêndio do Reichstag

O Reichstag foi a Dieta ("Parlamento") do Sacro Império Romano-Germânico até 1806. Depois transformou-se na Câmara Legislativa alemã (Parlamento) entre 1867 e 1942. Sediado em Berlim, era composto por deputados eleitos por quatro anos. Teve poderes limitados no II Reich (1871-1918), mas um papel mais preponderante com a República de Weimar (1919-1933). Subsistirá no regime nazi até 1942, ainda que de modo meramente formal. Nos nossos dias e até há bem pouco tempo, o Parlamento alemão esteve instalado em Bona, tendo regressado a Berlim após 12 anos decorridos sobre a reunificação alemã.
O facto mais conhecido na história desta instituição ocorreu na noite de 27 para 28 de fevereiro de 1933, quando o Palácio do Reichstag foi devastado por um violento incêndio. A Polícia acusou de forma leviana, mas preparada, um jovem comunista holandês, Marinus van der Lubbe (n. 1909 - m. 1933). Hitler, instalado havia um mês no Governo, com os seus esbirros do Partido Nacional-Socialista, logo se apressou a declarar que o incêndio naquele símbolo emblemático de Berlim e do povo alemão fazia parte de uma combinação comunista contra a Alemanha, visando a anarquia.
Neste contexto, explorando a situação, Hitler força, a 28 de fevereiro de 1933, o presidente do Reich, o marechal Hindemburg, a impor o regime de exceção no país. A Polícia, no terreno, por seu turno, prende o ex-chefe parlamentar dos comunistas do Reichstag (Torgler), bem como alguns estrangeiros seus correligionários, julgados entre setembro e dezembro de 1933, em Leipzig. Um dos estrangeiros, o búlgaro Dimitrov, afirmou categoricamente ser inocente, contrariando o seu acusador, Goering, e denunciando os nazis como autores do pasto de chamas que envolveu o Reichstag. Foi ainda mais longe ao dizer que essa intervenção nazi visava a desmoralização e destruição da esquerda, principalmente a comunista.
Van Lubbe foi executado. Os outros saíram inculpados. Quanto à tese de Dimitrov, ela é ainda hoje totalmente aceite, como aliás aconteceu na época fora da Alemanha.
Como referenciar: Incêndio do Reichstag in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-21 23:53:55]. Disponível na Internet: