Isabel Pires de Lima

Política portuguesa e professora universitária ligada às Letras, nascida a 17 de julho de 1952, no Porto, licenciou-se em Filologia Românica e fez o doutoramento em Literatura Portuguesa.
Tornou-se professora na Faculdade de Letras do Porto, especializada em Literatura Portuguesa.
Isabel Pires de Lima destacou-se como especialista na obra de Eça de Queiroz, tendo integrado o Conselho Cultural da Fundação Eça de Queiroz. Ao longo da sua carreira, escreveu mais de cem artigos para jornais e revistas na área da crítica e dos estudos literários.
Escreveu também diversos livros desde 1987, ano em que lançou As Máscaras do Desengano – Para Uma Leitura Sociológica de "Os Maias" de Eça de Queiroz. Três anos mais tarde, coordenou a obra Eça e "Os Maias" Cem Anos Depois e, em 1992, responsabilizou-se pela parte portuguesa de Lettres Européennes – Histoire de la Littérature Européene. Isabel Pires de Lima coordenou ainda obras sobre Antero de Quental e Óscar Lopes. Sobre este último ensaísta, produziu um documentário que foi apresentado na Feira do Livro do Porto de 2005.
Em 1995, foi a responsável científica do Colóquio Internacional Eça de Queiroz - 150 Anos do Nascimento, que teve lugar em Sintra. No ano seguinte, desempenhou igual função no Encontro "Neorealismo/Neorealismos", que decorreu em Matosinhos Em 1998, foi comissária científica do Encontro de Literaturas Ibero-Americanas organizado pelo Instituto Camões.
Integrou o júri de diversos prémios literários, nomeadamente o da quinta edição do encontro de escritores Correntes d'Escritas realizado na Póvoa de Varzim em 2005.
Ocupou cargos em diversas instituições culturais, como a Associação Portuguesa de Escritores, a Associação Internacional de Lusitanistas e a Cooperativa Artística Árvore.
Paralelamente à atividade profissional dedicou-se à política, tendo sido militante do Partido Comunista Português entre 1976 e 1991.
Em 1999, Isabel Pires de Lima ocupou pela primeira vez um cargo político nacional, ao ser eleita deputada à Assembleia da República. Concorreu como independente pelas listas do Porto do Partido Socialista. No exercício das funções de deputada, representou a Assembleia da República no Conselho Nacional de Educação.
Ocupou o cargo de ministra da Cultura do XVII Governo Constitucional, liderado pelo primeiro-ministro José Sócrates, do Partido Socialista, de 12 de março de 2005 a 29 de janeiro de 2008, altura em que foi substituída por José Pinto Ribeiro.
Como referenciar: Isabel Pires de Lima in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-15 08:41:45]. Disponível na Internet: