isómero

Nos compostos isómeros a posição dos átomos nas moléculas é diferente em cada caso. A isomeria pode ser estrutural e espacial (esterioisomeria). Na isomeria estrutural os átomos dos respetivos compostos estão ligados de forma diferente.
Na esterioisomeria os átomos encontram-se dispostos na mesma ordem, mas ocupam posições espaciais diferentes, quer seja pela existência de uma ligação dupla (isomeria cis e trans), quer pela presença de átomos de carbono assimétricos (átomos de carbono ligados a quatro átomos ou grupos diferentes).
À medida que o número de átomos de carbono aumenta, o número de isómeros cresce muito rapidamente. Para o pentano existem dois isómeros: 2-Metilbutano e o 2,2-Dimetilpropano. Todos estes compostos apresentam a mesma fórmula molecular (C5H12), mas diferentes fórmulas de estrutura. Dizem-se isómeros constitucionais.
Para o hexano (6 átomos de carbono) já existem cinco isómeros e para o icosano (20 átomos de carbono) existem 366 319 isómeros.
A transformação de um composto químico no seu isómero dá-se mediante uma reação de isomerização. Esta ocorre ou com a ajuda de um catalisador (isomerização catalítica), ou pela alta temperatura (isomerização térmica).
Tem especial importância técnica a isomerização dos hidrocarbonetos lineares em hidrocarbonetos ramificados, que são carburantes com um maior poder antidetonante.
Como referenciar: isómero in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-05-11 04:26:23]. Disponível na Internet: