J. K. Rowling

Escritora inglesa, Joanne Kathleen Rowling nasceu a 31 de julho de 1965, nos arredores de Bristol, em Inglaterra. Foi durante os cinco anos que viveu no Porto, em Portugal, que deu início ao primeiro volume das aventuras de um jovem aprendiz de feiticeiro, Harry Potter and The Philosopher's Stone (1997, Harry Potter e a Pedra Filosofal). A obra obteve uma imensa popularidade em variados países e junto de público das mais variadas idades, chegando, com os três episódios seguintes, a levantar discussões e polémicas.
Após ter conseguido o diploma de Língua e Literatura Francesa na Universidade de Exeter, J. K. Rowling prosseguiu os seus estudos, por mais um ano, em Paris. De regresso a Inglaterra, ocupou o cargo de investigadora e secretária bilingue, ao serviço da Amnistia Internacional em Londres mas, a necessidade de propiciar o seu sonho de sempre, o de ser escritora, levou-a a abandonar a carreira administrativa. Teria dito que "o melhor aspeto do trabalho num escritório é poder dactilografar histórias quando ninguém está a olhar".
Assim, em 1991, veio viver para Portugal, onde conseguiu compatibilizar o trabalho de professora de Inglês com a atividade da escrita. Dedicava-se ao ensino da parte da tarde e escrevia de manhã nos cafés, hábito que conservaria. Desconhece-se até que ponto Portugal teria influenciado a sua obra.
O silêncio que manifestou quanto ao assunto deve-se talvez ao facto de o seu casamento com o jornalista Jorge Arantes, em 1992, ter resultado em divórcio, facto que levou Rowling a mudar-se, com a filha portuguesa, para Edimburgo. Nessa cidade teria terminado o seu primeiro livro, que começou a enviar às editoras.
O manuscrito foi por várias vezes rejeitado até que a Bloomsbury o tivesse adquirido para uma coleção de literatura infantil. No momento em que Harry Potter and The Philosopher's Stone foi aceite para publicação, a autora encontrava-se a exercer a profissão de professora de Francês.
Foi publicado em junho de 1997 e teve um sucesso quase imediato, pelo que foi galardoado com diversos prémios de literatura infantil, tendo mesmo chegado a obter o título de Livro Infantil do Ano, pelo British Book Awards.
A venda dos direitos de autor para o território norte-americano, por cento e cinco mil dólares, quantia sem precedentes para um autor estreante, permitiu à escritora abandonar o seu trabalho como professora e dedicar-se por inteiro ao seguimento da série Harry Potter, que havia concebido como uma saga em sete volumes.
Com a publicação da edição norte-americana, retitulada Harry Potter and the Sorcerer's Stone, os livros de Rowling continuaram a ser sensação, figurando no topo das listas e vendas, tanto de literatura infantil quanto de adultos.
A pedido dos leitores, a edição do seu segundo livro, Harry Potter and The Chamber of Secrets (Harry Potter e a Câmara dos Segredos), foi antecipada de setembro para junho de 1999. Harry Potter and The Prisoner of Azkaban (Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban) foi lançado em setembro do mesmo ano, arrebatando mais prémios literários e constituindo um sucesso de vendas sem precedentes. Após Harry Potter and The Goblet of Fire (2000, Harry Potter e o Cálice de Fogo), a autora vendeu os direitos de autor destes quatro primeiros volumes a uma grande companhia cinematográfica norte-americana.
O quinto volume das aventuras de Harry Potter surgiu em 2003, sob o título Harry Potter and the Order of the Phoenix (Harry Potter e a Ordem de Fénix) e, dois anos mais tarde, foi publicado o sexto volume, com o título Harry Potter & The Half Blood Prince (Harry Potter e o Príncipe Misterioso). Por fim, o sétimo e último volume das aventuras de Potter foi lançado em 2007, com o título Harry Potter and the Deathly Hallows.
Em setembro de 2003, a autora foi distinguida, em Espanha, com o Prémio Príncipe das Astúrias da Concórdia.
Como referenciar: Porto Editora – J. K. Rowling na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-11-29 21:53:30]. Disponível em