Jacinto do Prado Coelho

Ensaísta e professor português, considerado um dos precursores do estudo da Literatura Comparada em Portugal, Jacinto do Prado Coelho nasceu a 1 de agosto de 1920, em Lisboa, e morreu a 19 de maio de 1984, na mesma cidade.
Foi professor catedrático na Faculdade de Letras de Lisboa, onde se licenciara em Filologia Românica (1941) e onde obteve o doutoramento (1947). Foi dirigente da Sociedade Portuguesa de Escritores e presidente da Academia das Ciências de Lisboa e do Centro Português da Associação Internacional dos Críticos Literários. Dirigiu também a revista Colóquio/Letras e o Dicionário das Literaturas Portuguesa, Galega e Brasileira.
As suas obras dedicadas a vários escritores, como a de Camilo Castelo Branco (Introdução ao Estudo da Novela Camiliana, 1946), a de Fernando Pessoa (Diversidade e Unidade em Fernando Pessoa, 1949) e a de Eça de Queirós (sobretudo em Ao contrário de Penélope, 1976), tiveram um papel decisivo nas áreas da literatura e da filologia.
Acreditando na indissociabilidade dos estudos linguísticos e literários, desenvolveu a sua investigação no âmbito da sociologia da literatura na busca dos condicionamentos impostos ao estilo de cada escritor pela língua, entendida como "modo peculiar de sentir e conceber o mundo".
Como referenciar: Jacinto do Prado Coelho in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-17 05:57:39]. Disponível na Internet: