James Stirling

Arquiteto inglês, James Frazer Stirling nasceu a 22 de abril de 1926, em Glasgow. No ano seguinte a sua família instala-se em Liverpool, onde Stirling estuda até concluir o curso de arquitetura na Universidade de Liverpool em 1950. Entre 1950 e 1952 completa a sua formação académica em Londres, frequentando a School of Town Planning and Regional Research.
Em 1953 trabalha para a empresa Lyons, Israel and Ellis, onde foi colega do arquiteto James Gowan. Juntos fundam um atelier próprio e realizam, em parceria, um conjunto de trabalhos de grande qualidade, até à dissolução da sociedade em 1963.
A partir de 1963 Stirling passa a dirigir sozinho o seu gabinete e projeta uma série de equipamentos escolares, como o edifício de história para a Universidade de Cambridge (1964-1967) e a residência de estudantes de St. Andrews (1964-1968). Realiza, entre 1967 e 1976 um complexo de alojamentos coletivos para a Cidade Nova de Runcorn. Em 1971 estabelece nova sociedade, desta vez com o arquiteto Michael Wilford, doze anos mais novo, formado em Londres pela Northern Polytechnic School of Architecture (1962). Um dos primeiros projetos que realizaram juntos foi a sede da Olivetti em Milton Keynes.
A dificuldade em encontrar trabalho em Inglaterra obriga-os a participar em inúmeros concursos de arquitetura em outros países da Europa e nos Estados Unidos da América. Destes tornou-se paradigmática a ampliação da Staatsgalerie e o Krammertheater (1977-1984) em Estugarda e o Performing Arts Center (1983-1988) da Cornell University em Nova Iorque.
Nos inícios da década de oitenta Stirling recebe finalmente a encomenda de um projeto para Inglaterra, a ampliação da Tate Galery de Londres (realizada entre 1980 e 1985). Stirling tornou-se famoso pela constante reinvenção linguística e o recurso a fontes históricas, associadas a elementos da cultura popular. O classicismo lúdico da sua arquitetura marca um dos caminhos da arquitetura na segunda metade do século e transforma o seu autor num dos mais influentes arquitetos pós-modernos.
Exerceu atividade letiva na Architectural Association de Londres, na Escola de Arquitetura de Yale (1961) e em Düsseldorf (1977). Recebeu distinções em numerosos países, como o Prémio Alvar Aalto de 1977, a Royal Gold Medal for Architecture de 1980, o Pritzker Prize de 1985 e a medalha Thomas Jefferson 1986. Foi membro honorário da Akademie der Kunst de Berlim (desde 1969) e membro da Academia de Artes de Florença (desde 1979). Em 1991 foi distinguido cavaleiro pela Rainha.
Stirling morreu em Londres no dia 25 de junho de 1992.
Como referenciar: James Stirling in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 05:56:00]. Disponível na Internet: