Jan Van Eyck

Jan Van Eyck nasceu em Maaseik, posteriormente território belga, por volta de 1385, e faleceu em 1441, em Bruges. Trabalhou na Holanda e em Lille, mas é da estadia em Bruges que restaram as obras mais impressionantes.
O Retábulo do Cordeiro Místico terá sido iniciado pelo seu irmão Hubert e terminado por Jan em 1432. O pintor utilizava a nova técnica do óleo com grande requinte, de tal modo que certos efeitos não voltaram a ser igualados. O retábulo possui um total de vinte quadros. As figuras de Adão e Eva são as mais audaciosas do conjunto. De um realismo pesado, Van Eyck evoluiu para um estilo mais subtil e delicado, em que a luz assume uma qualidade especial. Os retratos possuem uma minúcia técnica e uma perfeição de acabamento que não esconde a personalidade dos modelos. Em O Homem do Turbante Vermelho (1433), possivelmente um autorretrato, a serenidade da pintura reflete um certo ideal de personalidade.
Uma das maiores obras-primas da época é O Casamento dos Arnolfini (1434). Esta cena tem subjacente um simbolismo que exprime a natureza do matrimónio enquanto sacramento religioso. O mundo material e o mundo espiritual integram assim o mesmo espaço, formando um só.
A influência de Van Eyck fez-se sentir principalmente na pintura dos países do Norte da Europa.
Como referenciar: Jan Van Eyck in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-23 09:53:17]. Disponível na Internet: