jipe

Com a Segunda Guerra Mundial a decorrer, o exército norte-americano sentiu a necessidade de criar um automóvel que se adaptasse às situações de conflito. Assim, os estudos iniciaram-se em fevereiro de 1940, seguindo-se a construção de protótipos. Em julho de 1941, o Departamento de Guerra tomou a sua decisão, ao escolher o protótipo de Willys, que necessitou de ser redesenhado, tendo em conta os testes que foram efetuados ao longo de meses. Assim, o contrato de produção do veículo acabou por ser entregue a Willys e também à Ford.
É importante mencionar que o jipe que acabou por ser escolhido teve as suas raízes num primeiro modelo da marca Bantam, uma pequena empresa que não satisfez a totalidade das exigências do exército norte-americano.
A sua velocidade máxima era de 105 km/hora e tinha capacidades para ser usado em variadas situações de guerra. Foi utilizado, como veículo de comando, de reconhecimento e como ambulância, entre outras tarefas.
Quando a Segunda Guerra Mundial terminou, o jipe passou a ter outras aplicações na vida quotidiana. Mantendo a sua resistência, ainda hoje é utilizado para outras atividades, geralmente relacionadas com o ar livre. A designação "jipe" veio a ser amplamente usada, mesmo para identificar veículos da mesma gama, mas de outras marcas.
Como referenciar: jipe in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-12-06 02:21:07]. Disponível na Internet: