João Afonso de Baena

Clérigo e poeta, viveu entre os séculos XIV e XV. É o autor da compilação Cancionero de Baena (1445-1454), que inclui, além de 80 composições próprias, cerca de 576 poemas de outros autores. Primeira coletânea pós-trovadoresca, os poemas recolhidos incluem composições representativas da antiga escola trovadoresca galega e textos de corte dantesco que acusam a incorporação de novas correntes poéticas. Servindo também de campo de transição da cantiga de amor para a canção quatrocentista e testemunhando o abandono paulatino do galego-português como língua literária e o progressivo uso do castelhano, apresenta conteúdos variados que vão desde disputas teológicas e literárias até poemas de circunstância, satíricos e amorosos. A coleção é precedida de um prólogo de acentuado interesse para uma história da teorização literária. Defendendo a ideia de que a atividade poética constitui uma modalidade de dignificação social indissociável da tradição nobre e de especial importância na corte régia, compreende a poesia como uma arte difícil e ilustre, aperfeiçoada pelo estudo e frequência da corte, e concedida por graça divina a imperadores, reis, príncipes e grandes senhores.
Como referenciar: João Afonso de Baena in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-19 00:30:48]. Disponível na Internet: