João Pedro de Andrade

Autor dramático, ensaísta, crítico literário nascido em 1902, em Ponte de Sôr, e falecido em 1974, em Lisboa. Frequentou o curso comercial do Ateneu de Lisboa e exerceu a profissão de contabilista. Manifestou, no domínio da crítica teatral e literária, nas páginas de O Diabo, Seara Nova, Diário de Lisboa, Comércio do Porto e Diário Popular, um sentido de independência e de acuidade crítica face às polémicas literárias surtidas, entre o fim dos anos trinta e o início dos anos quarenta, da dissensão entre os grupos neorrealista e presencista. João Pedro de Andrade colaborou simultaneamente na Presença (devendo-lhe, com a publicação, em 1939, da peça Continuação da Comédia, a sua revelação como dramaturgo) e na Seara Nova. Autor de um trabalho de referência sobre a vida e obra de Raul Brandão, na crítica e na dramaturgia, a obra de João Pedro de Andrade resulta da tentativa, nem sempre compreendida pelos contemporâneos, de conciliar o coletivo e o individual, a finalidade social da arte com a qualidade estética da obra artística, o empenhamento com a profundidade da análise psicológica. É ainda tradutor de vários autores franceses, com especial destaque para a tradução do teatro de Camus.
Como referenciar: João Pedro de Andrade in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-01-20 11:12:59]. Disponível na Internet: