João Salaviza

Cineasta português, João Salaviza Manso Feldman da Silva nasceu em Lisboa em 1984. Estudou na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa e na Universidad del Cine, em Buenos Aires (Argentina), tendo apresentado a primeira curta-metragem Duas pessoas, em 2005. 

Quatro anos mais tarde apresenta Arena, que conquista o prémio de melhor curta-metragem no Festival de Cannes. Uma distinção que lhe abriu as portas de diversos festivais internacionais, onde exibiu os seus trabalhos posteriores – como Cerro negro (2011) e Rafa (2012), curtas que partilham com Arena a exploração do universo da adolescência.

Montanha, a primeira longa-metragem de Salaviza teve estreia no Festival de Veneza, em 2015. Três anos mais tarde, o realizador apresentou em Cannes Chuva é cantoria na aldeia dos mortos, que realizou em conjunto com Renée Nader Messora. Filmada no Brasil, a obra retrata as vivências de um índio craó, revelando os contrastes existentes entre a cultura indígena tradicional e a da sociedade ocidentalizada.

FILMOGRAFIA

2018 – Chuva é cantoria na aldeia dos mortos (longa-metragem)

2018 – Russa (curta-metragem)

2017 – Altas cidades de ossadas (curta-metragem)

2015 – Montanha (longa-metragem)

2012 – Rafa (curta-metragem)

2011 – Strokkur (curta-metragem)

2011 – Cerro negro (curta-metragem)

2009 – Arena (curta-metragem)

2005 – Duas pessoas (curta-metragem)

Como referenciar: Porto Editora – João Salaviza na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-01 18:29:51]. Disponível em