Joaquim Nabuco

Escritor, diplomata e político brasileiro, Joaquim Aurélio Barreto Nabuco de Araújo nasceu a 19 de agosto de 1849, em Recife, no Estado de Pernambuco (Brasil).
De uma influente família, Joaquim Nabuco estudou Humanidades, no Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro e, em 1865, foi para São Paulo, onde iniciou, na Faculdade de Direito, o curso de Ciências Sociais e Jurídicas que concluiu, em 1870, no Recife. Começou imediatamente a sua carreira de diplomático, ao desempenhar o cargo de adido de 1.ª classe, em Londres e, entre 1876 e 1879, em Washington.
Foi eleito deputado geral pela província de Pernambuco, passando a participar das atividades do parlamento, em 1879. Aí, iniciou a campanha pela abolição da escravatura, defendeu os direitos dos indígenas e censurou o projeto de estimular a migração de chineses com o objetivo de substituir os escravos nos serviços agrícolas. Em 1880, criou em sua casa, a Sociedade Brasileira Contra a Escravidão, o que acentuou as divergências com o seu partido, Liberal. Entre 1881 e 1884, viajou pela Europa, tendo publicado uma das suas principais obras, O Abolicionismo (1883), em Londres.
De regresso ao Brasil, foi eleito, por Pernambuco, para a Câmara dos Deputados, onde reiniciou a sua campanha abolicionista. Com a proclamação da República, em 1889, e devido às suas convicções monárquicas, renunciou retomar o serviço diplomático e retirou-se da vida pública, ocupando-se sobretudo da sua obra. Para além dos artigos redigidos para jornais e revistas, salienta-se dos livros publicados Camões e Os Lusíadas (1872), Escravos (1886), Balmaceda (1895), Um Estadista do Império (1897-1899, 3 vol.), Pensées Detachées et Souvenirs (1906).
Em 1900, aceitou o posto de chefe da delegação brasileira, em Londres, e tornou-se funcionário da República. Em 1905, foi designado embaixador do Brasil, em Washington, defendendo então uma política pan-americana.
Joaquim Nabuco, membro fundador da Academia Brasileira de Letras, faleceu a 17 de janeiro de 1910, em Washington, sendo depois transladado para o Recife.
Como referenciar: Porto Editora – Joaquim Nabuco na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-09 05:25:40]. Disponível em