Joaquim Pessoa

Funcionário bancário e autor de algumas letras da melhor canção portuguesa contemporânea de combate nascido a 22 de fevereiro de 1948, no Barreiro. Colaborou em Vértice e Diário de Notícias. A sua produção poética assumiu desde o momento da sua aparição, a década de 70, um compromisso ideológico e social, firmando como missão a denúncia satírica da imbecilidade e da miséria humanas. Filho do estilo livre e arrebatado de Álvaro de Campos, posto agora ao serviço de uma praxis cívica, a sua poesia, cultivando também a expressão do erotismo, não recusa ser datada, indignando-se permanentemente com a alienação do Homem, nunca perdendo a convicção de que "tudo/ ainda depende de nós".
Como referenciar: Joaquim Pessoa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-19 22:46:39]. Disponível na Internet: