Jogos Olímpicos de Amesterdão, 1928

A IX edição dos Jogos Olímpicos realizou-se em 1928, em Amesterdão, Holanda, e reuniu 3015 atletas em representação de 46 países.
Depois de ter perdido a organização das Olimpíadas em 1916, 1920 e 1924, a cidade de Amesterdão foi recompensada com a atribuição dos Jogos de 1928, os primeiros após a saída do barão Pierre de Coubertin da presidência do Comité Olímpico Internacional (COI). O arquiteto holandês, Jan Wils, projetou o estádio olímpico que acolheu o evento durante os 16 dias de duração.
Nos Jogos Olímpicos de Amesterdão foi introduzida pela primeira vez a chama olímpica, uma tocha incendiada a petróleo que simboliza a busca da perfeição e a luta pela vitória. As IX Olimpíadas marcaram o regresso da Alemanha à família olímpica, após uma ausência de 16 anos, motivada pelos acontecimentos da Primeira Guerra Mundial.
No aspeto competitivo, foram os norte-americanos a dominar os Jogos, conquistando um total de 56 medalhas.
O nadador Johnny Weissmuller repetiu o feito obtido quatro anos antes, nos Jogos Olímpicos de Paris, e conquistou mais uma medalha de ouro nos 100 metros livres.
O atletismo ficou marcado pela estreia das provas femininas e pelas vitórias do finlandês Pavo Nurmi, que confirmou o estatuto de atleta de eleição, ao ganhar a prova dos 10 mil metros, conquistando assim a sua sexta medalha olímpica em três edições dos Jogos. Na prova do triplo-salto, o japonês Mikio Oda conseguiu entrar para a história ao ser o primeiro atleta asiático a conquistar um título olímpico.
Portugal esteve representado em Amesterdão por 32 atletas, que competiram em oito modalidades, arrebatando uma medalha de bronze. Os autores da proeza foram os esgrimistas Henrique da Silveira, Paulo d'Eça Leal, Frederico Paredes, João Sassetti e Mário de Noronha, na prova coletiva de espada.
Os portugueses efetuaram também a sua estreia no torneio olímpico de futebol e obtiveram uma participação positiva, terminando em quinto lugar.
Como referenciar: Jogos Olímpicos de Amesterdão, 1928 in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-07-10 10:59:04]. Disponível na Internet: