Jogos Olímpicos de Antuérpia, 1920

A VII edição dos Jogos Olímpicos realizou-se em 1920, em Antuérpia, Bélgica, e reuniu 2606 atletas em representação de 29 países.
Estes Jogos simbolizaram a estreia do juramento e da bandeira olímpica, bem como o regresso das Olimpíadas após o cancelamento devido à Primeira Guerra Mundial dos Jogos de 1916, marcados para Berlim.
Antuérpia foi a cidade escolhida para receber o evento, depois de o Comité Olímpico Internacional (COI) retirar a organização à cidade de Budapeste, na Hungria. O COI decidiu não convidar a Alemanha, a Áustria, a Bulgária, a Turquia e a Hungria para os Jogos, penalizando os países perdedores da Primeira Guerra e premiando a Bélgica, um país neutral fortemente prejudicado pelo conflito. O Estádio Olímpico foi construído em apenas sete meses e recebeu a inauguração das Olimpíadas, no dia 14 de agosto, em cerimónia presidida pelo rei Alberto I.
A bandeira olímpica foi então hasteada pela primeira vez na história dos Jogos. Concebida em Paris, a bandeira contém cinco anéis entrelaçados, representado os cinco continentes, sobre um fundo branco, que simboliza a paz. Também pela primeira vez, os atletas foram obrigados a prestar um juramento, no qual se comprometem a respeitar a verdade desportiva e o espírito olímpico.
Em termos competitivos, os Estados Unidos da América dominaram o quadro de medalhas, arrecadando um total de 96. Portugal cumpriu a sua segunda participação olímpica, depois da estreia em 1912, e fez-se representar por catorze atletas divididos em duas modalidades: esgrima e tiro. A melhor classificação obtida pelos portugueses foi o quarto lugar, na prova de espada por equipas.
No atletismo, os finlandeses sobressaíram graças a Pavo Nurmi, vencedor da prova de 10 mil metros, e Hannes Kolehmainen, vencedor da maratona.
Como referenciar: Jogos Olímpicos de Antuérpia, 1920 in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-04 09:51:32]. Disponível na Internet: