Jogos Olímpicos de Montreal, 1976

Os Jogos Olímpicos de 1976 foram realizados em Montreal, Canadá, com a participação de mais de seis mil atletas em representação de 92 países. Trinta nações africanas acabaram por cumprir a ameaça de boicotar os Jogos, a 48 horas do seu início, em protesto pela digressão de uma equipa de râguebi da Nova Zelândia, país convidado para estar em Montreal, por terras da África do Sul, a viver sob um regime de apartheid. Taiwan também não se fez representar nesta edição olímpica, devido ao facto de Taiwan não ser reconhecida pelo Canadá como uma república.
Estas Olimpíadas, inauguradas pela rainha Isabel II, levantaram dúvidas quanto à integridade do espírito amador implícito aos Jogos desde o seu início, em 1896. O poder comercial aumentou, alguns atletas foram suspeitos do uso de substâncias dopantes e os respetivos governos manipularam as suas comitivas para manifestações políticas. De facto, numa altura em que o mundo vivia uma grave crise económica com a subida do preço do petróleo, os canadianos gastaram 1,5 mil milhões de dólares com a organização do evento, preocupados com os aspetos de segurança, após os atentados terroristas que afetaram os Jogos de Munique, em 1972.
Após o início das Olimpíadas, que se prolongaram de 17 de julho até 1 de agosto, sobressaiu a ginasta romena de apenas 14 anos, Nadia Comaneci, que ganhou três medalhas de ouro e arrecadou as primeiras "notas dez" na ginástica olímpica. No torneio de atletismo, destacou-se o "finlandês voador" Lasse Viren, que renovou os títulos de 5000 e 10 mil metros e ficou em quinto na maratona. A lançadora de disco polaca, Danuta Rosana, tornou-se na primeira mulher a acusar o uso de esteroides anabolisantes no controlo antidoping.
Os Jogos foram amplamente dominados pela forte formação da União Soviética, que arrecadou 125 medalhas. Os americanos ficaram com 94 e a Alemanha de Leste com 90. Portugal esteve presente no Canadá com uma pequena delegação de 19 atletas e conquistou duas medalhas de prata, através de Carlos Lopes nos 10 mil metros masculinos em atletismo e do atirador Armando Marques na prova de Fosso Olímpico. A medalha alcançada por Carlos Lopes foi a primeira para o atletismo português em Jogos Olímpicos.
Como referenciar: Jogos Olímpicos de Montreal, 1976 in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-18 14:48:34]. Disponível na Internet: