Johann Jakob Bachofen

Jurista, investigador da antiguidade greco-romana e antropólogo suíço, Johann Jakob Bachofen nasceu em 1815, no seio de uma família abastada da Basileia, Suíça. Doutorou-se em Direito Romano e foi nomeado em 1841 professor da cadeira de História de Direito Romano na Universidade da Basileia. Paralelamente, entre 1842 e 1866, exerceu o cargo de Juiz no Tribunal da mesma cidade.
No início da sua carreira, Bachofen interessou-se especialmente pela jurisprudência e pelo estudo dos clássicos greco-romanos, publicando diversos trabalhos sobre o Direito Romano. No entanto, depois de duas viagens a Itália e à Grécia no sentido de estudar o simbolismo das tumbas antigas, Bachofen decidiu dedicar-se à investigação antropológica, tendo publicado em 1861 uma obra que foi considerada pioneira no estudo científico da família como instituição social: Das Mutterrecht (O Matriarcado). Nesta obra célebre, Bachofen defende que o desenvolvimento social atravessou três etapas: Horda primitiva, Matriarcado e Patriarcado. Noutros termos, Bachofen, através dum estudo baseado sobretudo nos textos da antiguidade clássica greco-romana, sustenta que o Matriarcado precedeu o Patriarcado na evolução das instituições humanas, questionando, deste modo, as teses tradicionais que colocavam a família patriarcal na base da sociedade.
Apesar da importância inegável que esta obra teve para a história da antropologia, a hipótese de ter existido um sistema político-jurídico matriarcal levantou uma enorme polémica, levando diversos antropólogos a afirmarem que embora existam ainda hoje muitas sociedades que assentam a sua filiação num sistema do tipo matrilinear, tal facto não significa que exista ou tenha existido alguma sociedade onde as mulheres detenham ou tivessem detido o poder social.
Faleceu em 1887.
Como referenciar: Johann Jakob Bachofen in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-06-02 12:21:57]. Disponível na Internet: