John Langshaw Austin

Filósofo inglês nascido a 28 de março de 1911, em Lancaster, e falecido em 1960, em Oxford. Estudou no Balliol College e foi Professor de Filosofia Moral em Oxford, de 1952 a 1960. Foi um dos representantes da filosofia analítica.
Os seus estudos têm por base a análise da linguagem vulgar, considerando que a filosofia se devia debruçar sobre ela. A linguagem comum não era por ele, como é em geral, considerada fonte de erro, bem pelo contrário, considerava-a portadora de significações muito ricas, que são o resultado de uma acumulação secular ou milenar. Deste modo, pretendia Austin precaver-se de cair na linguagem filosófica, que considerava criada de forma abstrata e desligada do real.
A língua é analisada, por Austin, no seio do seu uso e, nomeadamente, nas relações sociais, das quais ela emerge e nas quais se modifica. Todavia, não pretende que a busca da verdade deva terminar na linguagem vulgar, trata-se exatamente do contrário, pois o caminho para a verdade deve começar no estudo da língua comum, para se estar munido de um instrumento criado pelo próprio real.
Como referenciar: John Langshaw Austin in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-25 05:39:49]. Disponível na Internet: