John Pawson

Arquiteto inglês nascido em 1949, em Halifax, Yorkshire. Inicia a sua formação como arquiteto apenas a partir dos 30 anos, na Architectural Association (AA). Anteriormente trabalhou durante sete anos na empresa têxtil familiar e aos 25 anos parte para o Japão onde leciona durante quatro anos na Universidade de Nagoya. É nos edifícios e cultura japonesa que encontra o espírito do despojamento ou a procura voluntária da pobreza. Na amizade com o arquiteto Shiro Kuramata apercebe-se que esse ascético espírito de pobreza não é desvirtuado pela experimentação com novos materiais e tecnologias.
A procura essencial de Pawson resulta na cristalização de conceitos abstratos, intangíveis e intemporais da arquitetura. Na essência e elementaridade dos materiais, e na pureza da definição espacial sem quaisquer maneirismos estilísticos, residem os meios para atingir a plenitude das proporções, do silêncio e da luz. Ao perseverar no mínimo atinge-se a obra anónima. Numa sociedade de consumo em que a imagem prolifera, a sua estratégia para marcar posição é a ausência, não de facto mas a do supérfluo.
Mies van der Rohe (na clareza que o Pavilhão de Barcelona encerra) e Luis Barragán, arquitetos, constituem igualmente referências na formação dos seus princípios. Em 1997 publica Minimum. A maioria dos seus trabalhos consiste em arquitetura doméstica (habitações unifamiliares); arquitetura de interiores, caso das remodelações e dos espaços expositivos e comerciais, como lojas e restaurantes; e ainda desenho de mobiliário.
Apesar de sediado em Londres, tem também trabalhos em Halifax, Nova Iorque, Hong-Kong, Seul e Maiorca. Destacam-se as casas Neuendor, Maiorca (1989); Pawson, Londres (1995); Van Moerkerke, Londres (1996); o apartamento Rothman, Londres (1990); o Restaurante Wakaba, Londres (1987); a reconversão do parque industrial Dean Clough, Halifax (1991); e lojas Calvin Klein, Tóquio (1994), Nova Iorque (1995), Seul (1996); e Jigsaw, Londres (1996).

Como referenciar: John Pawson in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-08 08:39:07]. Disponível na Internet: