John Stuart Mill

Filósofo e economista britânico, nasceu em 1806 e toda a sua formação sofreu forte influência do pai, James Mill, também ele economista. A sua vida profissional foi dedicada quase exclusivamente à East India Company, onde trabalhou cerca de 38 anos.
O ponto de partida dos estudos de J. S. Mill foram as teorias dos economistas clássicos Adam Smith, David Ricardo e Thomas Robert Malthus, as quais aprofundou em variados aspetos e das quais no entanto discordou noutros. Da obra de Mill em relação à economia merecem destaque os seus contributos ao nível de temas como as economias de escala, os custos de oportunidade e as vantagens comparativas no comércio internacional.
Mill, até pelo ponto de partida que utilizou, é considerado um defensor do liberalismo, mas numa perspetiva diferente da preconizada por Adam Smith e David Ricardo. Como tal é usual rotulá-lo de defensor do chamado liberalismo heterodoxo. A principal diferença de Mill face aos seus precursores é o facto de considerar como imutáveis as leis económicas referentes à produção, característica que não se estenderia às leis da repartição dos bens na sociedade. Neste contexto, Mill propôs um conjunto de modificações a nível da organização da sociedade: abolição do regime de salariado em favor de um regime de associação entre os trabalhadores e as empresas; colocação dos rendimentos provindos da renda da terra ao dispor de toda a coletividade; limitações ao direito à herança; implementação de impostos sobre as sucessões; regulamentação dos horários de trabalho dos trabalhadores; etc. Como se vê, algumas das propostas mostram a não concordância do autor com o laissez-faire puro, partilhando mesmo algumas semelhanças com os ideais socialistas, razão pela qual se reconhece Mill como defensor do liberalismo heterodoxo. Paralelamente aos estudos de carácter estritamente económico, Mill notabilizou-se ainda pelas suas posições firmes a favor da liberdade de expressão e pensamento dos indivíduos, por ele considerada fundamental para o bem-estar das sociedades, bem como da igualdade entre homens e mulheres.
A sua obra mais notória em termos económicos é Principles of Political Economy, publicada em 1848. Outras obras também conhecidas de Mill são On Liberty (1859) e The Subjection of Women (1869).
Faleceu em 1873.
Como referenciar: John Stuart Mill in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-16 21:35:02]. Disponível na Internet: