José Cutileiro

Diplomata português, nasceu a 20 de novembro de 1934, em Évora, e morreu a 17 de maio de 2020, em Bruxelas. José Cutileiro doutorou-se em Ciências Sociais na Universidade de Oxford e foi professor em diversas universidades britânicas, além de se ter licenciado também em Medicina e Arquitetura.

Após ter sido conselheiro cultural em Londres até 1977, foi embaixador junto do Conselho da Europa, em Estrasburgo, em Moçambique e junto da Conferência de Desarmamento em Estocolmo, tendo depois ocupado o lugar de diretor dos Negócios Políticos. Em 1989, foi nomeado embaixador em Pretória, onde testemunhou a fase crucial do fim do regime do apartheid.

Tendo sido convidado, em 1991, para apoiar o ministro João de Deus Pinheiro na presidência portuguesa da Comunidade Europeia, tornou-se internacionalmente conhecido pouco tempo depois, quando assumiu a mediação comunitária da Guerra na Jugoslávia. Após ter desenvolvido esforços no sentido de conseguir a paz naquele país, acabou por se afastar das negociações.

Em novembro de 1994, tornou-se secretário-geral da União da Europa Ocidental (UEO), por escolha unânime dos estados-membros. Passou, assim, a ocupar um dos mais destacados cargos internacionais jamais desempenhados por um cidadão português. Ocupou o cargo até 1999, data em que foi substituído por Javier Solana.

Como referenciar: Porto Editora – José Cutileiro na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-05 11:58:26]. Disponível em