Artigos de apoio

José Mouga
O artista plástico José Manuel Correia Mouga nasceu em Viseu, em 1942. Licenciou-se em Pintura pela Escola Superior de Belas-Artes do Porto, com louvor e distinção, e obteve uma pós-graduação em Pintura na St. Martin's School de Londres como bolseiro da Fundação Gulbenkian, de 1973 a 1976. De regresso a Portugal, passou a viver em Lisboa onde foi, durante vários anos, membro do conselho técnico da SNBA. Professor efetivo de Educação Visual, tem o título de professor agregado da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. De 1980 a 1993, foi responsável pelo Departamento de Pintura no Ar.Co e membro da sua Direção.
Nos anos setenta, a sua pintura era constituída por linhas geométricas nas quais situava as manchas de cor. Depois, deu-se um desenvolvimento da linguagem pictórica que veio a favorecer a sensualidade cromática e o ritmo instintivo. A direção da pincelada e a zona onde se inscrevia deixaram de ser predeterminadas e a simetria estática da composição foi abandonada para favorecer as diagonais. Em 1984 José Mouga sentiu a necessidade de retomar a linha tensa mas apenas para compartimentar a tela em áreas texturadas de cor, em transparência ou em sobreposição. Estas linhas tensas, numa pintura quase sempre vertical, muitas vezes referenciavam um objeto, por exemplo um osso ou uma flor, mas sempre apoiados numa estrutura de cor. A flor alude ao que é vertical, ascendente, com mais volume no topo, com textura delicada e viva, sobrepondo pétalas, concretizando as próprias conceções que, em abstratos, Mouga formulava. É um período de maior valorização dos volumes sugeridos pelo claro-escuro, tanto nos desenhos como nas pinturas, que apresentam cores menos contrastantes, variações de um mesmo tom, anunciando um novo modo de usar as cores terrosas, os cinzentos e os negros.

Como referenciar: José Mouga in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-11-20 20:54:09]. Disponível na Internet: