Kim Novak

Atriz norte-americana, de nome verdadeiro Marilyn Pauline Novak, nasceu a 13 de fevereiro de 1933, em Chicago, nos Estados Unidos da América. Foi essa a cidade que a viu crescer, mas, depois de alguns empregos pouco aliciantes, a jovem Novak decidiu tentar a sua sorte em Los Angeles. Foi descoberta pelos estúdios da Columbia em 1953, quando se encontrava em Hollywood munida de um contrato para filmes publicitários encomendados por uma firma de frigoríficos, e depressa demonstrou ter mais do que uma bela aparência. De facto, Kim Novak foi dando provas de possuir talento como atriz e a sua carreira começou ao lado de grandes nomes do mundo do cinema. Contracenou ao lado de Jack Lemmon na sua estreia para os estúdios da Columbia - Phffft! (1954) e em Picnic (1955), tornando-se rapidamente uma atriz que atraía imensos fãs às salas de cinema. Nesse mesmo ano participou na película de Otto Preminger The Man With The Golden Arm (1955), onde contracenou ao lado de Frank Sinatra, e pelos finais dos anos 50 era uma das estrelas mais aclamadas de Hollywood. Em 1958 a atriz desempenhou os seus papéis mais carismáticos, ambos ao lado de James Stewart. O primeiro no clássico filme de culto Vertigo (A Mulher Que Viveu Duas Vezes), do grande realizador Alfred Hitchcock, um papel duplo e difícil - a misteriosa beldade suicida e a mulher que se parece extraordinariamente com ela, mas de uma interpretação soberba, e o segundo em Bell, Book and Kandle, que conta também, e mais uma vez, com a presença de Jack Lemmon. Em 1962, Kim Novak participou na comédia The Notorious Landlady, onde voltou a contracenar com Lemmon e também com Fred Astaire. Dois anos depois, voltou a fazer furor numa comédia de Billy Wilder, Kiss Me, Stupid (Beija-me, Idiota, 1964), contracenando ao lado de Dean Martin, e até finais da década de 60 a sua carreira foi sempre muito bem-sucedida. Contudo, devido a mudanças nos gostos das audiências e a opções pessoais, a partir de então a atriz começa a aparecer com menos frequência no grande ecrã, escolhendo sempre, e apenas, os papéis que lhe interessavam. Sempre plena de glamour, Kim participou, entre outros, em filmes como Just a Gigolo (1979), ao lado de David Bowie, The Children (1990), contracenando com Ben Kingsley e Geraldine Chaplin, e em produções para a televisão, como a série Falcon Crest (1981), num papel que iniciou em 1986 e terminou em 1987.
Kim Novak foi um dos mais enigmáticos sex symbols de Hollywood nos anos 50 e inícios de 60. Ela foi uma das últimas estrelas feitas à medida dos estúdios, tendo-se rebelado contra a sua imagem "manufaturada" e lutado para não ser vista como mais uma beldade meramente exterior. Tal facto é notório em muitas das suas personagens, em que Novak demonstra uma relutância quase melancólica em libertar delas a sua sensualidade. Uma atriz que marcou uma época em Hollywood e se tornou uma estrela do cinema norte-americano.
Como referenciar: Kim Novak in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-24 13:02:58]. Disponível na Internet: